Juízo Final Blog

3ª Guerra Mundial: G8: Líderes Mundiais “Acreditam Absolutamente” que Israel atacará o Irã

Posted in 3ª Guerra Mundial, Anticristo, Crise, Nova Ordem Mundial by Blog Juízo Final on 28/06/2010

Os líderes mundiais “acreditam absolutamente” que Israel pode decidir empreender uma ação militar contra o Irã para impedir que este adquira armas nucleares, o primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, disse neste sábado (26).

“O Irã não garante uma produção pacífica de energia nuclear [então] os membros do G-8 estão preocupados e acredito absolutamente que Israel provavelmente vai reagir preventivamente”, disse Berlusconi aos jornalistas após conversações com outro grupo de oito líderes norte de Toronto.

Coréia do Norte e Irã

Os líderes do G-8, que inclui a Grã-Bretanha, França, Alemanha, Itália, Japão, Rússia, Canadá e Estados Unidos, dedicou grande parte de sua sessão de dois dias para a discussão dos programas de contenção nuclear nos desdobramentos na Coréia do Norte e o Irã. Os líderes emitiram uma declaração no sábado, chamando o Irã a “respeitar a regra da lei” e manter um diálogo “transparente” sobre suas ambições nucleares.

Em seu comunicado, os líderes dos países mais ricos do mundo disseram que respeitado o direito do Irã a um programa nuclear civil, mas observou que esse direito deve ser acompanhado pelo compromisso com o direito internacional. “Estamos profundamente preocupados pela contínua falta de transparência do Irã sobre suas atividades nucleares e afirmou a sua intenção de continuar e expandir o enriquecimento de urânio, incluindo a quase 20 por cento”, afirmaram em um comunicado.

“Nosso objetivo é convencer os líderes iranianos a encetar um diálogo transparente sobre suas atividades nucleares, bem como cumprir as obrigações internacionais do Irã”, acrescentando que pediu à República Islâmica “para implementar as resoluções pertinentes para restabelecer a confiança internacional na natureza pacífica do programa nuclear do Irã “.

Suas conclusões se seguiu à declaração do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad na semana passada que Teerã está preparada para estabelecer as condições para a comunidade internacional sobre a discussão do seu programa nuclear.

Israel e EUA estão se preparando para a iminente “guerra” contra o Irã

Click na imagem para ampliar

Uma enxurrada de notícias sobre na semana passada indicam que Israel e os EUA estão se preparando para um iminente ataque militar às instalações nucleares iranianas.

Na quarta-feira, semi-oficial iraniana Fars News Agency informou que cerca de uma semana atrás, um esquadrão de aviões militares israelenses desembarcaram numa pista militar na Arábia Saudita, de todos os lugares. Foi relatado mais cedo este mês que a Arábia Saudita havia concordado em deixar Israel passar por seu espaço aéreo para atacar o Irã. A aviação israelense teria desembarcado no aeroporto de Tabuk, no noroeste da Arábia Saudita, que, segundo o relatório servirá de base central de operações da campanha aérea israelense contra o Irã.

Fars cita um morador saudita que disse que a presença de Israel e da cooperação entre o poder local o príncipe saudita e do Estado judeu foi a conversa da cidade.

Arábia Saudita não tem relações formais com Israel, e publicamente se refere ao estado judeu como um inimigo. Mas Riad é tão temerosos de uma bomba nuclear iraniana em Israel, e provavelmente iria recorrer a qualquer meio para evitar que a sua influência econômica regional perturbada.

Ao mesmo tempo, a TV tinha pressionado o Irã informando que um grande contingente de forças terrestres EUA tinha reunido no vizinho Azerbaijão. O site de notícias independente do Azerbaijão Trend confirmou o relatório.

Esses relatórios veio poucos dias depois de o Pentágono ter confirmado que uma grande frota de navios de guerra dos EUA tinham realmente passado pelo Canal de Suez do Egito a caminho do Golfo Pérsico. Pelo menos um navio de guerra israelense se uniu a armada americana.

Artigo Original: http://www.haaretz.com/news/diplomacy-defense/g-8-fully-believes-israel-will-attack-iran-says-italy-pm-1.298597

http://www.israeltoday.co.il/default.aspx?tabid=178&nid=21385

About these ads

9 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Justhiceiro said, on 28/06/2010 at 19:08

    Isso já era previsto, só era uma questão de tempo.

  2. Sandro said, on 01/07/2010 at 16:49

    Pais Rico, fala serio com uma divida desta, e pais falido! USA

    “Relógio” especial mostra que dívida americana é de quase US$ 11 trilhões
    09/03 – 20:16 – Nahum Sirotsky, correspondente iG em Israel

    O “U.S.National Debt Clock” (“Relógio da Dívida Nacional dos Estados Unidos”) registrava US$ 10, 968 trilhões como a dívida pública norte-americana na noite desta segunda-feira. O relógio existe com tic-tac e tudo. Na manhã do dia 9 de março, a parte de cada pessoa na dívida nacional era estimada em US$ 35.853,07 dividindo o valor da dívida entre os 305.782.972 habitantes dos Estados Unidos.

    A dívida cresce. Países e investidores preferem fazer aplicações em papéis da dívida pública norte-americana com juros insignificantes. Mas a incerteza sobre outras aplicações é grande demais. Eles confiam que os Estados Unidos pagarão e que não irão à falência. (http://www.brillig.com/debt_clock/)

    A dívida se agiganta com os trilhões que o governo vem aplicando para salvar a economia americana e mundial. Se os Estados Unidos afundarem não tem barca de Noé para a salvação. Não é exagero. Acredito que demagogia e falsas promessas de políticos evitam, no máximo, só uma noite de pesadelo. E repassar culpas não resolve coisa alguma. O melhor a fazer é preparar a opinião pública por meio da verdade. Não enganá-la, pois nas condições atuais a verdade logo se manifestará. E falsos profetas correm imenso perigo.

    Uma fonte muito segura é “U.S.Department of Treasury” (Departamento do Tesouro dos Estados Unidos), que fornece diariamente os números exatos sobre a dívida. Atribui-se o Relógio a alguém que atende pelo nome de Ed Hall. E ele informa que os números foram colhidos no site da Secretaria do Tesouro e os da população no “U.S. Bureau of Census” (Agência do Censo dos Estados Unidos). De acordo com Hall, em o “Grandfather Economic Report on Federal Government Debt” (Relatório do Vovô sobre a Dívida, em tradução livre) saber-se-á quem vai pagá-la e outras informações importantes. O dólar sobe com base nos que procuram comprar a dívida americana.

    A “Yale Global” (Yale é a universidade que Flash Gordon, herói das histórias em quadrinhos da minha juventude, frequentava) é um site redigido pelos melhores mestres da universidade em cada campo pesquisado. Nele é lembrado que a dívida representa um altíssimo percentual do produto interno bruto anual, que era de US$ 15 trilhões. Quanto às estimativas para 2009, eu as desconheço. (http://www.yaleglobal.yale.edu/)

    É um recurso assumido e aplicado em programas de estímulo a setores da economia para evitar o colapso de valores e da demanda. Mas existem muitos países obrigados a aplicarem tudo no seu mercado interno com os mesmos objetivos. A nota é pessimista.

    Os Estados Unidos devem exercer contraditórias precauções. Devem evitar atrair valores a níveis tais que impliquem maior deterioração da economia mundial, em especial as dos países emergentes, por escassez de recursos. Além disso, devem controlar a expansão do déficit em seus programas de estímulo para a economia interna por meio do controle da inflação. O economista David Dapice, de Yale, lembra que ”desemprego, aumento da pobreza e instabilidade política tendem a resultar em uma recessão prolongada”. Em outras palavras, confusão.

    Recessão significa, na prática, um recuo da economia. Menos emprego, menos receita, menos consumo e mais sofrimento. O Banco Mundial afirma que um recuo na redução da miséria pode significar um atraso de anos neste campo em escala mundial.

    Haverá um encontro de Ministros da Fazenda nesta semana, em Londres, para uma revisão da situação do mundo e do que se vem fazendo quanto a isso. O Banco Mundial já informou que as instituições financeiras internacionais criadas como instrumentos de ajuda provavelmente não terão meios para assistirem a países necessitados. E sugere que as nações em melhor situação reservem 0,7% dos recursos que estão aplicando em suas economias. Seria um novo Fundo de Vulnerabilidade para ajudar as economias emergentes, com as quais se tem muita preocupação.

    A economia dos países que se tornaram independentes da União Soviética marcando o fim da mentira comunista é assustadora. São países sem tradição de investimentos privados, os quais podem se evaporar. Essas são nações que podem entrar em colapso com a queda do comércio internacional.

    A economia mundial vai encolher pela primeira vez desde a 2ª Guerra. Trata-se de uma crise dentro da crise. Os investimentos, intercâmbio e crédito vão se recolher, de acordo com a previsão do Banco Mundial. Há uma espécie de corrida para a compra de papéis da dívida americana. Fuga do risco. Simon Johnson, professor de economia de uma das mais credenciadas universidades do mundo, a MIT, antes economista chefe do FMI, lança a angustiante dúvida: de onde virá o dinheiro para ajudar os países mais necessitados? E para evitar as terríveis consequências sociais e políticas?

    • juizofinal said, on 01/07/2010 at 19:32

      Junta-se a esta crise americana e mundial, desastres ambientais, rumores de guerras e mais adiante guerras, populaçção insatisfeita, lei marcial, maior atividade solar que pode trazer um blackout mundial e etc… etc…

      Eles estão armando o circo para o mundo entrar em caos total.

      A solução por incrível que pareça eles já tem.

      Escravidão, quem viver verá.

  3. […] 3ª Guerra Mundial: G8: Líderes Mundiais “Acreditam Absolutamente” que Israel atacará o Irã Publicado em 3ª Guerra Mundial, Anticristo, Crise, Nova Ordem Mundial por juizofinal em 28/06/2010 […]

  4. diogo said, on 31/07/2010 at 19:36

    como eu quero que isso aconteça logo, quero ver o irã e a russia acabando com os EUA , americanos safados ,penssam que podem tudo , querem ser o dono do mundo , eles vão se ferrar se entrarem em querra com o Irã, será que eles se esqueceram da russia e da coreia e a china , os americanos estão ferrados. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk SE UM PAIS NO MUNDO PODE SE ARMAR NUCLEARMENTE ,PQ OS OUTROS NÃO PODEM , OS AMERICANOS TEM HOJE QUASE 15 MIL OGIVAS NUCLEARES E O IRÃ ,SO QUEREM UMA OU ALGUMAS !!!!!!!!!!!!!!!!

    • juizofinal said, on 01/08/2010 at 00:00

      Mas não se esqueça, que se hoje existe equilíbrio no Oriente Médio, é graças a hegemonia dos EUA, o que você acha quer irá acontecer quando os EUA forem destruídos?

      A Rússia e a China lutarão pelo domínio do Oriente Médio, esta região, estas três potências mundiais querem ser donas, e não se iluda se os EUA saírem de cena, ou a Rússia ou a China comandará a região, e um comando pior do que dos EUA.

  5. Bernardo Mäggila said, on 28/01/2011 at 01:14

    E o brasil nesse aspécto? algum palpite?

  6. Fernanda Mattarazzoo said, on 21/03/2011 at 15:02

    Não sei te responder.

  7. Jotape said, on 29/03/2011 at 22:32

    O Brasil?
    O Brasil eh pobre, fudido e n tem armas…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.061 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: