Juízo Final Blog

Crise Mundial: Valorização do Ouro, até aonde irá a farsa?

Posted in Crise, Fim do Dólar, Nova Ordem Mundial by Blog Juízo Final on 04/02/2010

Não apenas eu fiz um balanço ao final do ano, como pode ser lido no último Comentário do Mercado, mas muitos outros analistas também o fizeram. Eles até fecharam o balanço dos últimos dez anos, de 2000 até 2009. Eles compararam os desempenhos de diferentes tipos de aplicação como ações ou ouro. Resumindo, nada se pôde ganhar com as ações a longo prazo nos últimos dez anos, a não ser que se especule no curto prazo aproveitando-se das oscilações da bolsa. Os grandes índices como o DOW ou o DAX situam-se apesar de toda a ajuda dos governos e dos bancos centrais, em comparação com 2000, um pouco abaixo, o NASDAQ mais baixo ainda, o “novo mercado” não existe mais. E não esquecer: os valores das ações, medidos na mesma cotação nominal de bens reais, eles estão talvez a 35 por cento dos valores de 2000 – a inflação.

 

Mais interessante é a relação DOW-Ouro. Ela situou-se – no ponto alto do ciclo de Kondratieff – em cerca de 44 onça de ouro para cada dólar. Hoje estamos com a relação de 9,3 : 1. Ian Gordon é da opinião que esta relação será no atual inverno de Kondratieff, algo em torno de 1 : 4. Então nós teríamos um aumento do ouro cerca de 37 vezes frente às grandes ações. Em relação às pequenas ações ou coisas sem liquidez como empresas ou imóveis, a situação será ainda mais drástica – assim que não haver mais crédito para as compras.

 

De 44:1 até 1:4 é uma relação de 1:176, onde o ouro subirá em relação às ações, ou ao contrário, as ações poderiam cair para 1/176 do valor do ouro, seja como for então onde esta relação se situe, a hiperinflação está diante de nós.

.

 

A década dourada I


Abaixo o desempenho do dólar x ouro na última década (autoria de Bill Buckler, investidor):

 

2001, 273 dólar/onça para 279 dólar – Aumento de 2,20%
2002, 279 dólar/onça para 348 dólar – Aumento de 24,73%
2003, 348 dólar/onça para 416 dólar – Aumento de 19,54%
2004, 416 dólar/onça para 438 dólar – Aumento de 5,29%
2005, 438 dólar/onça para 518 dólar – Aumento de 18,26%
2006, 518 dólar/onça para 638 dólar – Aumento de 23,17%
2007, 638 dólar/onça para 838 dólar – Aumento de 31,35%
2008, 838 dólar/onça para 884 dólar – Aumento de 5,49%
2009, 884 dólar/onça para 1.096 dólar – Aumento de 23,98%

 

Ou seja, a cada ano um lucro freqüentemente acima de 20% como em 2009. Em Euro foi um pouco menos, pois o Euro se apresentou um tanto mais forte que o dólar. Em 2009 foi 24%, a prata 57% em relação ao dólar, 53% em relação ao Euro.

 

O desempenho do Real frente ao Dólar na última década:

 

2001, dólar a 1,947 para dólar a 2,375 – desvalorização de 21,98%
2002, dólar a 2,375 para dólar a 3,330 – desvalorização de 40,21%
2003, dólar a 3,330 para dólar a 2,815 – valorização de 15,47%
2004, dólar a 2,815 para dólar a 2,702 – valorização de 4,01%
2005, dólar a 2,702 para dólar a 2,276 – valorização de 15,77%
2006, dólar a 2,276 para dólar a 2,143 – valorização de 5,84%
2007, dólar a 2,143 para dólar a 1,753 – valorização de 18,20%
2008, dólar a 1,753 para dólar a 2,380 – desvalorização de 35,77%
2009, dólar a 2,380 para dólar a 1,730 – valorização de 27,31%

 

Ao longo da década, o Real se desvalorizou cerca de 11% em relação ao dólar. Neste período, a inflação acumulada em Real foi cerca de 65% e em dólar algo em torno de 22%. Já o Ouro se valorizou cerca de 400% em relação ao dólar – NR.

.

 

A década dourada II

 

A próxima década, de 2010 até 2019 será ainda mais dourada, pois nos próximos anos, talvez já em 2010, quase todos os países e suas moedas irão à falência. Então nós podemos apreciar o preço do ouro e da prata, a um patamar que a maioria nem ousa sonhar. Pois a massa irá a todo custo para este metal precioso com a finalidade de salvar seu patrimônio da hiperinflação e quebras dos bancos e países.

 

Mas isso não irá durar toda a década, por isso em algum momento chegará a época de investir em ações, empresas, imóveis, que estarão super baratos. Como hoje em dia, em Detroit, pode-se comprar uma casa intacta por uma onça de ouro (31 grama ou 1.100 dólares), tal situação será vista por toda parte. Crédito não existirá por alguns anos, e se ele estiver disponível, os juros e amortizações deverão ser pagos em ouro – um novo padrão-ouro aparecerá.

.

 

ATÉ AONDE IRÁ A FARSA?

.

 

“DER AKTIONÄR entrevistou Walter K. Eichelburg, o responsável pela maior página sobre ouro em língua alemã – http://www.hartgeld.com – sobre a momentânea corrida ao ouro. Segundo ele, temos diante de nós tempos difíceis – certamente somente para os aplicadores que não se decidiram pelo ouro.

 

Herr Eichelburg, o preço do ouro registra no momento um aumento atrás do outro. Quais são os fatores que impulsionam o mercado do ouro?

 

Walter K. Eichelburg: O fator primário é a enorme impressão de dinheiro pelos bancos centrais mundo afora. Os “falsificadores legais” estão trabalhando nisso. Com isso eles querem superar a crise econômica, porém, com tal atitude acabam provocando a hiperinflação. Não é surpresa alguma se o Smart Money e agora também o Big Money se refugiam no ouro para se salvar.

 

Como você vê o desenvolvimento futuro do preço do ouro a curto prazo e nos próximos anos?

 

A curto prazo, nós teremos ainda este ano o ouro sendo cotado pelo menos a 1.300 dólares a onça. Sendo assim, os Bancos Centrais terão que subir seus juros, e ai sim a crise econômica vai pegar fogo. Então aumentará a fuga para o ouro. Até o ponto mais baixo da crise, provavelmente em 2012, o preço do ouro deverá aumentar no mínimo até 50.000 dólares a onça, alguns dizem até 200.000 dólares. O euro então não existirá mais.

 

Em sua opinião, qual efeito terá sobre o ouro a procura dos investidores e dos bancos?

 

O dólar está em liquidação, em algum momento os bancos centrais juntamente com o resto de seu rebanho irá querer fugir do dólar e outras moedas. Pequenas demandas não influenciarão muito o ouro; mas sim a procura por investimento. Ouro tornar-se-á novamente dinheiro – como era antigamente, prata também.

 

Tradicionalmente, ouro vale como garantia contra a inflação. Atualmente podemos até reconhecer tendências deflacionárias. Como você vê o desenvolvimento subseqüente sobre o preço do ouro?

Ouro não é por assim dizer uma formidável proteção contra a inflação, mas é um escudo contra a bancarrota do sistema econômico. Numa deflação realmente pesada, onde os bancos quebram no atacado, o ouro tem melhor desempenho do que numa situação típica de inflação. Uma coisa é certa, quando iniciar para valer a fuga dos valores financeiros e monetários, então não explodirá somente o preço do ouro, mas também o preço de todos os bens essenciais como energia e alimentos. Isso se chama hiperinflação e será vista em todos os países como uma crise econômica.

 

Nota-se que nos últimos tempos o preço da prata não consegue competir com o desempenho do ouro. Como você explica isso?

 

A Prata é vista no momento mais como matéria-prima da indústria do que como dinheiro. Mas a prata subirá violentamente, pois quando a massa procurar ouro por toda parte, ela não conseguirá mais obtê-lo e restará somente prata.

 

Como você vê o desenvolvimento do preço da prata em comparação com o ouro?

 

No momento nós temos uma relação ouro/prata de 63:1. A longo prazo, esta relação foi de 15:1. Quando o run de ouro e prata se iniciar, a prata subirá violentamente, eu espero, sendo bem conservador, algo em torno de 10:1. Isso quer dizer, prata se desenvolverá seis vezes melhor do que ouro. No pior momento da crise, podemos esperar que a onça de ouro (31,1g) corresponda ao salário anual da camada pobre da população, a onça da prata ao salário mensal.

 

O que você sugere aos investidores na atual situação?

 

Ouro e prata estão ainda baratos – mesmo em 1.132 dólares a onça do ouro. Ouro subirá acima das atuais aplicações financeiras como ações e imóveis, mais que 50… 200 vezes. Pois estas aplicações financeiras estão ainda muito sobrevalorizadas. Os bancos centrais tentam manter isso com dinheiro barato, mas eles irão perder. Por isso todos os investidores deverão deixar estes papéis e procuram refúgio nos botes salva-vidas. Os botes primários são o ouro e prata, mas também terras agrícolas – para se alimentar – ou florestas – para se aquecer – poderão ser interessantes. Ainda existem botes salva-vidas a um bom preço.

 

Fonte: Inacreditável

Anúncios

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Sandro Trecapelli said, on 17/02/2010 at 23:28

    FMI anuncia venda de 191,3 toneladas de ouro
    17/02/2010 – 20h50
    FMI anuncia venda de 191,3 toneladas de ouro

    O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou nesta quarta-feira que começará “em pouco tempo” a vender 191,3 toneladas de seu estoque de ouro no mercado, após se dirigir primeiramente aos Estados membros.

    O FMI “iniciará em pouco tempo a etapa dos mercados de seu programa de venda de ouro. É a segunda fase da venda total de 403,3 toneladas, aprovada pelo conselho de administração em setembro”, informou a instituição em um comunicado.

  2. joao leme cabral said, on 23/09/2011 at 21:34

    Nesta mesma época do ano de 1997 a 14 anos a grama do ouro era R$ 12,00 OU SEJA 10% DO SALÁRIO MÍNIMO DA ÉPOCA( R$ 120,00 ) equivalente a 10 gramas do metal ou seja hoje o salário mínimo nessa proporção teria de ser R$ 1000,00 (hum mil reais ) mas quebraria com o sistema …


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: